sexta-feira, 9 de junho de 2017

Rateio das Despesas com Processo de Cidadania Portuguesa

Olá pessoal - tudo bem ? Esta semana tem sido bastante intensa no trabalho e alguns pontos-chave em projetos essenciais foram resolvidos. Com isso, foi possível ir formando uma boa imagem para a liderança da nova empresa (lembre-se que estou enfrentando um processo de fusão entre duas empresas) e passo a passo vamos superando o desafio de manter o emprego.

O ambiente é conturbado e a cada dia vejo que existe muito sobreposição de cargos entre as duas empresas. Infelizmente, estou na posição de funcionário da empresa que foi comprada - então, existe a tendencia de ocorrer mais cortes por aqui do que na empresa compradora. 

Ainda assim, vamos vivendo um dia de cada vez e tenho em mente de o tempo que conseguir me manter na empresa é lucro, pois posso aportar todo o meu salário já que a Sra Executiva Pobre esta fazendo a frente com as despesas de casa (obviamente que estou trabalhando para mostrar resultados e sobreviver a essa fusão e poder ter a vantagem da liberdade de aportar o salário).

Falando de aporte, o plano para o mes de Junho é aportar todo o salário e daria uma boa alavancagem para a meta de BRL 300K ate o final do ano. A meta é totalmente factivel, mas o aporte do mes de Junho ficou comprometido.

Como disse na postagem anterior, minha avó finalmente obteve a cidadania portuguesa e isso foi muito bacana para todos nós, pois abre as portas do continente para uma futura imigração. Porém, o custo desse processo foi bem alto devido a falta de documentação do meu bisavô e todas as dificuldades de corrigir essa falha.

A minha avó possui três filhos, por isso a proposta seria dividir os valores desse processo de cidadania entre os tres filhos beneficiados, caso eles tivessem interesse, Como eu tenho interesse, eu irei arcar com o parte que caberia ao meu pai (ele nao tem condições de fazer frente a essa despesa).

Para saber se os demais tios tem interesse, eu criei um grupo no Whatsapp (eles moram em outra cidade) e coloquei as informações sobre o fato da minha avó ter conseguido a nacionalidade, as despesas inerentes desse processo, o potencia rateio dessas despesas e a possibilidade de cada um deles também iniciar o processo de cidadania. Obviamente que deixei claro que o rateio só seria feito entre os que manifestarem interesse em obter a cidadania portuguesa.

Para estes que tem interesse, assim que o rateio for feito - eu envio a copia da certidao de nascimento portuguesa da minha avó (documento necessário para eles iniciarem o processo de cidadania) e passo também o contato da advogada caso queiram fazer o processo por Portugal, caso contrario, podem fazer o processo pelo Consulado de Portugal aqui mesmo no Brasil.

Inicialmente todos ficaram animados. Todo mundo comentando da possibilidade de morar em Portugal e os pontos positivos dessa mudança, comentando de morar em outros paises da Europa, etc... Nesse momento, um dos primos perguntou como ele podia obter o documento para iniciar o processo de cidadania do pai dele. Eu informei que primeiro tinhamos de pagar a advogada referente a ultima prestação do trabalho que ela fez e também fazer o rateio das despesas já pagas no passado.

Nessa hora a animação diminuiu, pois o pessoal se atentou que a conta é salgada. O total de gastos chega a pouco mais de BRL 17K e o rateio significaria algo proximo de BRL 5,7K para cada um dos filhos da minha avó.

Um dos tios simplesmente parou de responder as mensagens do pessoal (ainda nao saiu do grupo, mas acho que é questão de tempo ... rsrsrs). O filho dele estava todo animado e percebi que a animação diminuiu bastante. O interessante é que esse é o tio com a melhor condição financeira - ele parou de trabalhar aos 40 anos e tem muitos imoveis de aluguel, além de uma empresa de factoring. De toda forma, o dinheiro é dele e se nao tem interesse na cidadania, ninguem pode obrigá-lo a seguir em frente - é um direito que ele tem nao querer gastar dinheiro com isso; principalmente se nao tem intenção de sair do Brasil ou se pretende fazer isso por outros meios.

O interessante da conversa é que dois dias depois, meu avô me ligou dizendo que o meu primo (filho desse tio) passou na casa dele. O meu avô achou bem estranho porque esse neto dele nunca visita eles e nao tem contato proximo. Disse que o meu primo chegou por lá, perguntou da minha avó, bateu papo com eles e passou um bom tempo por lá, tomou café e conversou de varios assuntos ... mas, no final da conversa, pediu para minha avó se ela nao podia emprestar a certidao de nascimento portuguesa dela para ele ... (olha o pessoal tentando pegar um atalho e nao dividir as despesas) ... minha avó disse que ele nao estava com a certidao portuguesa dela, que essa certidão estava comigo, que eu havia mostrado para ela e ela ficou muito feliz, mas ela preferia que a certidão ficasse comigo porque eu cuidei de todo o processo desde o inicio.

Meu avô comentou que esse primo insistiu um pouco para ela lembrar o numero da certidão ou o local de registro pois era importante para ele ... minha avó respondeu que se era importante ela poderia ligar e me pedir as informações, ou melhor ainda, ele mesmo poderia me ligar e pedir as informações. Por isso eu gosto da minha avó - ela percebe a intenção das pessoas de longe ... e ela percebeu que meu primo queria a certidão sem dividir os custos.

Ela sabe dessa proposta da divisão porque antes de fazer todo esse processo eu conversei com a minha avó. Expliquei que fiz todo esse processo para ela obter a cidadania dela (que ela demonstrou muito interesse) e também porque eu tenho muito interesse na cidadania europeia. Assim sendo, o documento era dela e ela tinha todo o direito - se ela quiser dividir com todos é um direito dela. Mas expliquei os gastos que o processo gerou e que eu acreditava ser interessante dividir as despesas, já que todos tem condições financeiras de fazer esse rateio. Minha avó achou que seria justo a divisão e que se os outros nao pagassem, então nao teriam acesso ao documento - eles que conseguissem por conta propria.

Depois de nao conseguir o documento, meu primo decidiu nao ligar para mim pois ele sabia que ia comentar que os valores estavam definidos no grupo e que assim que fizermos o rateio e pagar a advogada, cada um receberá uma copia da certidao de nascimento portuguesa da minha avó.

O outro tio a principio manifestou que teria interesse, inclusive pediu meus dados bancários para fazer o deposito, mas ate agora nada. A coisa esfriou um pouco e eu decidi nao comentar mais sobre assunto para nao dar a impressão de que estou "forçando" eles aceitarem para receber dinheiro deles e reembolsar as despesas que tive.

Desde o principio eu planejei para fazer frente a essas despesas sozinho ... e confessando o meu egoismo - até prefiro que ninguém tenha interesse e que apenas a minha parte da familia tenha a cidadania portuguesa. É um sentimento estranho, eu nao ganho nada com isso, e depois de tudo pago poderia dividir as informações com os familiares sem nenhum custo, mas lá no fundo acho uma certa injustiça (mesmo ja tendo considerado isso no meu plano de aportes) e prefiro que eles nao aceitem a divisão das despesas e eu mantenha a cidadania só com meus parentes diretos (avô, avó, pai, mãe, irmão, filho, etc...). Pensamento egoista  - mas esse é o sentimento, principalmente depois que meu primo tentou obter o documento diretamente com a minha avó.

Acredito que irei realmente pagar tudo sozinho, o que nao irá permitir aporte no mes de Junho. A informação dividida com os parentes é que o pagamento da advogada deve ser feito até o dia 15/Junho ... realmente eu negociei essa data com ela, portanto, se ninguem manifestar durante a proxima semana, nao terei aporte em Junho. 

Mais um passo rumo a cidadania europeia ...

Um grande abraço a todos e boa sorte com os familiares de voces ...

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Cidadania Portuguesa (1° Geração)

Olá pessoal - tudo bem ? Como voces ja sabem, eu comentei no fechamento desse mes que finalmente saiu a cidadania portuguesa da minha avó. Como ela é filha de portugueses, ela tem direito a cidadania por atribuição - visto que ela é a 1° geração frente aos nascidos em Portugal.



Mas como funciona esse negócio ? Existem duas formas de obter cidadania portuguesa - uma delas é a cidadania por atribuição e a outra por naturalização. A naturalização é mais simples e mais complicada ao mesmo tempo ... mais simples porque voce precisa comprovar um vinculo efetivo com Portugal (pode ser o idioma, interesses no pais, laços familiares, etc...) e mais complicado porque esse tido de cidadania pode ser negada se entenderem que o que voce está informando nao se caracteriza como um vinculo efetivo com Portugal.

Agora, em relação a cidadania por atribuição a coisa é diferente. Pela lei portuguesa (e pela brasileira também) todo filho de um cidadao do país tem direito a cidadania. Isso quer dizer que se seu pai / mãe eram portugueses, voce tem o direito de ser portugues, mesmo tendo nascido em solo estrangeiro. Isso acontece porque Portugal (e muitos outros paises) adotam o conceito de afinidade sanguinea (jus sanguinis) para atribuir a nacionalidade. Algum poucos paises consideram o local onde voce nasce (jus solis) e diversos consideram uma mistura dos dois.

Para exemplificar essa coisa de paises que adotam uma mistura dos dois conceitos, se uma mulher gravida vai para os EUA e o filho nasce lá - a criança é americana e tem todos os direitos de um americano. Porém, se uma criança filha de pai / mae americano nasce no Brasil, ela continua tendo direito a cidadania americana.

Logo, voltando ao caso da minha avó, ela é filha de portugueses e nasceu no Brasil. Portanto, ela tem direito a nacionalidade brasileira (que ela possui e utilizou a vida inteira); mas por ser filha de portugueses ela tem direito a cidadania portuguesa por atribuição. Existe, obviamente, uma necessidade de comprovação desse laço sanguineo com Portugal, ou seja, provar que realmente é filha de cidadao portugues.

Para aqueles que tem interesse em mais detalhes, o melhor é acessar o site do Consulado de Portugal, onde tem todas as informações necessárias; mas quero contar um pouco como foi o caso da minha avó, sendo que toda essa história estou falando da minha avó paterna.

Em um belo almoço de domingo com toda a família (avós, tios, primos, etc...) nós começamos a ver fotos antigas de familia, até que surgiu a foto do pai da minha avó (meu bisavô) e minha avó começou a explicar que ele gostava muito de tocar sanfona e sempre cantava uma musica ( ela começou a cantar um trecho da musica)... ai eu percebi que era uma musica portuguesa e perguntei a minha avó porque ele cantava essa musica. Ela explicou que era uma musica tipica de onde ele nasceu ... perguntei então se ele tinha nascido em Portugal e ela disse que sim - meu bisavô e minha bisavó eram portugueses. 

Fiquei muito feliz com essa informaçao e ja comecei a pensar na possibilidade de obter a cidadania portuguesa e os beneficios associados. Primeiro passo foi levantar os documentos necessários para entrar com o processo de cidadania para minha avó, e basicamente temos:

1 - certidão de nascimento do cidadao portugues (pai, mae ou ambos):
2 - certidão de casamento do cidadao portugues;
3 - certidão de obito do cidadao portugues;
4 - certidão de nascimento do requerente da nacionalidade portuguesa (para comprovar a filiação com cidadao portugues):

O item 4 foi bem simples. Fui no cartorio e solicitei a certidao de nascimento de inteiro teor (com apostilha de Haia). Cosnegui a certidao de nascimento da minha avó, com a filiação toda correta comprovendo que ela é filha de cidadao portugues.

O item 3 também foi bem simples. Sabiamos o cemitério onde o bisavô e bisavó foram sepultados, então me dirigi ate lá e confirmei em que cartório foi registrado a certidão de obito e consegui obter as duas certidões sem maiores dificuldades.

O item 2 gerou um pouquinho mais de trabalho, mas recorrendo a memoria da minha avó e as historias de familia, consegui descobrir o cartorio onde foi celebrado o casamento (infelizmente, em uma cidade do interior com mais de 300 Km de distancia).


O item 1 foi o que deu um grande trabalho. A certidão de nascimento da minha bisavó foi muito simples de encontrar. Tinhamos o endereço da familia dela em Portugal e chegamos na igreja da freguesia onde minha bisavó nasceu ... para minha surpresa, lá estava a certidão dela ... nascida em 1905 e o padre enviou uma copia do livro com o registro e a conservatória encaminhou a certidão oficial.

Quando chegou a vez de encontrar a certidao de nascimento do meu bisavô, a coisa complicou muito. A complicação se deu porque meu bisavô nao era catolico e nao foi registrado em nenhuma igreja - e para ajudar o registro civil nao era obrigatório em Portugal em 1905 ... ou seja, ele simplesmente nao tinha certidao de nascimento.


A partir desse momento foi necessario a contratação de uma advogada em Portugal para comprovar que o pai da minha avó realmente era um cidadao portugues. O primeiro passo para comprovar a boa fé no processo, foi solicitar a todas as conservatórias de Portugal (sao mais de 1000 conservatorias) uma busca pelo registro de nascimento do meu bisavô pelo nome dele e data de nascimento. Esse processo levou aproximadamente 01 ano.

Assim que recebemos a negativa de todas as conservatórias, ou seja, ele realmente nao foi registrado em Portugal; a advogada entrou com um processo de supressão do registro de nascimento. Para isso, seria necessario tres testemunhas que conheceram ele prestarem um depoimento no Consulado atestando que ele realmente era portugues e realmente era o pai da minha avó.

As testemunhas foram minha avó (filha dele), meu avô (genro dele) e mau pai (neto dele) - os depoimentos foram prestados e enviados para Lisboa. Algum tempo depois recebemos a resposta dizendo que o secretario da conservatoria havia negado o processo.


A advogada entrou com um novo processo de agravo solicitando ao Tribunal de Apelação para esclarecer os motivos da negativa em relação ao primeiro processo já que havia tres testemunhas afirmando que meu bisavô era portugues. O tribunal esclareceu que nao aceitaria as testemunhas por elas serem diretamente interessadas no resultado. Em todo esse tramite se foram mais 06 meses.

Então ocorreu que minha avó sofreu um AVC (que felizmente nao deixou sequelas) e após ela receber alta, eu solicitei a documentação do hospital e enviei para advogada em Portugal. Ela solicitou uma nova apelação mostrando as condições de saude da minha avó e claramente ameaçando processar o Estado Portugues por nao fazer valer o direito de uma cidadã portuguesa ... afirmou que ela estava doente e sendo tratada em outro país, sendo que poderia ter acesso aos tratamentos em Portugal, e caso ela viesse a falecer, um processo de indenização contra a Conservatoria, contra o Estado e contra os secretarios diretamente envolvidos seria movido.

Assim que ela entrou com essa ação, a supervisora das conservatórias a chamou para uma reunião para tentar esclarecer os documentos e toda a situação, Na conversa com a supervisora ela aceitou como prova de vida o simples fato de existir uma certidao de casamento e de obito informando que aquela pessoa nasceu em Portugal - tudo muito simples que o secretario estava dificultando. Após essa conversa com a secretaria, em duas semanas foi gerado o registro de nascimento do meu bisavô, com os dados constantes da certidao de casamento e ele finalmente "nasceu" em Portugal.



Passado mais tres semanas, saiu a nacionalidade portuguesa da minha avó e a advogada enviou o registro de nascimento portugues dela (que é basicamente igual o brasileiro, mas mencionando a prova de filiação portuguesa e indicando a cidadania daquele pais). Na semana seguinte já demos entrada no Bilhete do Cidadão no Consulado e ela já recebeu a sua identidade e passaporte portugues.

Obviamente que esse processo saiu bem caro (mais de BRL 17K), pois foi totalmente fora do padrão devido essa questão da certidao de nascimento do meu bisavô que nao pode ser encontrada. Também foi necessario corrigir algumas informações nas certidoes do Brasil (como nome de solteira da minha bisavó e data de nascimento dela), mas esse processo foi mais simples, apesar de custoso.

Então, ao final de tudo isso, o meu pai e meus tios estão prontos para entrar com o processo de cidadania deles. Como os custos ficaram muito elevados devido a quase tres anos de processo + correções de certidoes + diversas frentes na Justiça; eu decidi que seria mais justo dividir essas despesas entre todos que podem ter acesso a cidadania (obviamente aqueles que manifestarem interesse).

A minha iniciativa foi criar um grupo (nem todos moram na mesma cidade) e coloquei todos os filhos e primos mais velhos ... desta forma estão representados a 2º e 3º gerações. Perguntei quem tinha interesse, informei que a cidadania da minha avó estava pronta e que agora a proxima geração podia iniciar o processo e, obviamente, informei os custos desses tres anos - indicando que quem quiser dar sequencia no processo pode dividir os valores e obter os documentos da minha avó necessários para a sequencia (no caso, a certidao de nascimento portuguesa dela, bem como a informação do distrito, concelho e freguesia onde o registro foi feito).

Se todos os tres filhos decidirem dividir as despesas, teremos um valor de R$ 5.751,78 para cada. Caso nao manifestem interesse ou nao queiram dividir as despesas, eu irei pagar o valor restante para a advogada e seguireo com o processo de cidadania do meu pai e depois, finalmente, o Executivo Pobre vai virar portugues....rsrsrs

É isso ai pessoal, tentei ser o mais detalhista possivel nesse processo e informo voces de como esta sendo a reação dos parentes e se alguem tem interesse em dar sequencia no processo.

Um grande abraço a todos,


sexta-feira, 2 de junho de 2017

Atualização Patrimonial MAI/17 - R$245.997,42 (+0,23%)

Ola pessoal - tudo bem ? As coisas estão novamente ficando um pouco mais corridas aqui no trabalho e por isso vou fazer um fechamento rápido para manter todos informados da evolução patrimonial.

Nesse mês não houve aportes e por isso a pequena valorização do patrimônio em relação ao mês anterior. Os aportes nao foram realizados (apenas o reinvestimento dos alugueis recebidos), devido a duas despesas extras que tive esse mês.

A primeira despesa extra foi da ordem de R$1.500,00 referente a um tratamento dentário (mais do que necessário) que minha mãe está fazendo e eu estou ajudando ela com o pagamento dessa despesa. É impressionante com serviços medicos sao caros no Brasil, apesar que sao ainda mais caros em países mais desenvolvidos. De qualquer forma, essa será uma despesa que terei por mais dois meses.

A segunda despesa extra é uma despesa boa - finalmente conseguimos a nacionalidade portuguesa da minha avó. Agora irei iniciar o processo de cidadania portuguesa do meu pai; e na sequencia, será a vez do Executivo Pobre obter a sua cidadania. Acredito que quando o estagiário Pobre nascer, eu ja irei registrar no Consulado; ou seja, já nascerá portugues.

A despesa extra mencionada foi com as ultimas certidões da minha avó que foram enviadas a Portugal, mas pelo menos o resultado foi positivo já que o processo foi concluido e ja temos o assento de nascimento portugues dela. 

Agora, passarei a falar um pouco mais dos planos de imigração para Portugal aqui no blog. Falaremos um pouco mais das regiões, das pesquisas de custo de vida que venho realizando, imóveis, cultura e modo de vida em terras lusitanas. 

E também irei tratar de um tema que será mais delicado, já que chegou o momento de pagar a advogada em Portugal por esses três anos de processos a fim de regularizar toda a documentação dos pais de minha avó (bisavô e bisavó) a ponto de permitir a cidadania dela que é filha de portugueses. 

A conta é salgada e chega aquele momento de dividir entre todos os interessados da familia, uma vez que meu pai tem irmãos que podem se beneficiar também da cidadania. Se ninguém quiser a cidadania, eu irei pagar as despesas sozinho - mas também nao irei passar nenhum documento ou contato para o pessoal. Quem quiser a cidadania, primeiro tem de me reembolsar das despesas que tive ate agora - já que é um processo que irá beneficiar a todos e eles tem condições economicas de dividir os custos.

Mas irei comentar isso em mais detalhes em postagens futuras - a medida que for ocorrendo a reaçao dos familiares frente a proposta de divisão dos custos.

Por hora, segue o fechamento com o patrimonio total ...


Um grande abraço a todos ...

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Minha Viagem a California - Planejamento

Ola pessoal - tudo bem ? Como comentei com voces, eu estava planejando uma viagem de férias quando descobrimos que a Sra EP está grávida e estamos ansiosamente aguardando a chegada do Estagiário Pobre.

Nas viagens de ferias dos ultimos anos, nós sempre nos guiamos pelas promoções de passagem aerea. Fico monitorando no site melhores destinos, e sempre que aparece uma promoção bacana para epoca que estou planejando ferias, nos avaliamos e montamos o roteiro da viagem. A vantagem de adotar esse processo é que voce sempre compra passagem em promoção e também voce nunca tem um roteiro pre-definido de viagem ... se me perguntarem para onde eu planejo ir no próximo ano, eu nao tenho resposta.

Nesse processo, minha primeira viagem de ferias foi para Amsterdam (viagem já relatada aqui no blog), depois ja tive viagens para as cidades de Bruxelas, Paris, Versalhes, Londres, Bath, Seul, Munique, Frankfurt, Rothenburg ob de Tauber (talvez a cidade mais bonita que visitei), Nuremberg, Fussen, Garmish, Buenos Aires, Chicago, Nova York, Washington, Detroit, Orlando ... e mais algumas cidades dentro do Brasil que sao muito interessantes.

Seguindo esse processo, eu verifiquei que existia promoção para California (um lugar que sempre chama atenção como destino de ferias). Desta forma, iniciei o planejamento e estou com um roteiro semi-estruturado que gostaria de dividir com voces, assim como as despesas planejadas:

1 - Passagem Aerea (R$ 2108,66): passagens adquiridas na promoção para California - com saida do Brasil e escala em Miami (02 horas) e destino final San Francisco. O valor ja inclui taxas sendo então o valor total gasto por pessoa. A empresa aerea nao é a da minha maior preferencia, mas se cumprir a função de me levar ao destino em segurança fico muito feliz. Sao poucas horas dentro do aviao e nao faço questão de comodidades (que sempre sao bem vindas, mas não necessárias).

2 - Hospedagem San Francisco (USD 340 / quarto) hotel Hilton San Francisco Union Square: valor de hospedagem valida por 03 dias em San Francisco. Esse será o tempo suficiente para conhecer a cidade de forma turistica: passeio de bondinho, visita a Alcatraz, visita a Golden Gate, visita aos parques e mirantes da cidade, visita ao Pier 39, Fisherman´s wharf, Fisher Building, visita ao bairro hippie, visita ao bairro Castro, visita ao parque Mouir Woods (conhecer as sequoias gigantes), visita a Sausalito, etc...

3 - Hospedagem em Monterey (USD 129,50 / quarto) hotel Downtown Monterey Days Inn: hospedagem em Monterey em um hotel bem interessante valido por dois dias. O objetivo é visitar o aquario de Monterey, a Cannery Row, Carmel, 17 Mile e o centro historico da cidade que foi a primeira capital da California.

4 - Hospedagem em Cambria (USD 170,00 / quarto) hotel Castle Inn: preço para dois dias em Cambria, que vai ser um ponto para visitar outras cidades proximas (San Luis Obispo, Gorda, etc...). Como voces ja devem ter percebido, eu pretendo fazer o caminho da Pacific Highway - a famosa US01 - tida por muitos como a rota mais bonita dos USA.

5 - Hospedagem em Anaheim (USD 300/ quarto) hotel Fairfield Inn Anaheim Resort: preço valido para seis dias de hospedagem, sendo divididos em dois dias de visitas a Los Angeles (passeio bem turistão...rsrsrs....mas já que estarei lá, vou conhecer o que a cidade oferece), dois dias de compras do enxoval do Estagiário Pobre e dois dias na Disneyland para relaxar das compras e voltar a ser criança.

6 - Hospedagem em San Francisco (USD186 / quarto) hotel Hilton San Francisco Union Square: valor para uma diaria em hotel para terminar de visitar San Francisco, organizar as malas, dormir tranquilamente e ir para o aeroporto no dia seguinte.

Apenas para visualizar melhor as despesas, já que nao detalhei a hospedagem por dia - o total gasto em hospedagem será de USD 1.125,50 dolares. Esse valor irá suportar 14 diárias em hotel - sendo, portanto, a média de USD 80,39 por dia em gastos de hospedagem.

7 - Aluguel de carro (BRL 1.450,00): após os gastos com passagem e hospedagem, tenho de incluir aqui o aluguel do carro. Como nesta viagem teremos outras pessoas viajando - dividimos o aluguel de um carro para 07 passageiros. O valor acima corresponde a minha parte (50% do valor total) para 11 diarias de carro e já inclui o GPS (estava em promoção, inclusão do GPS pelo mesmo valor da diária). Com a inclusão do GPS na diária, eu nao precisarei comprar um chip para celular nos USA e nossos celulares nao serão utilizados.

7.1 - Combustivel (USD 120.00) - valor previsto para combustivel (novamente, estamos viajando com outras pessoas e iremos dividir as despesas de combustivel), além do programa de beneficios do cartão de credito me dar um tanque extra "free"; o mesmo se passando com meu amigo. então, ja saimos com dois tanques "free" da locadora e consideramos os USD120 de cada como um complemento caso necessário.

8 - Transporte Publico em San Francisco (USD 21,30): o ticket valido por tres dias de transporte ilimitado - dando direito a usar o Muni (especie de metro), onibus e os famosos bondinhos. Em San Francisco aparenta ser muito mais facil se deslocar com transporte publico (coisa nao muito comum nos USA) e ainda evita os valores abusivos de estacionamento.

9 - Ingressos Disney (USD 180,00): ingressos validos para dois dias - com direito a entrada nos dois parques Disney na California. Ficaremos em um hotel muito proximo (menos de 10 min caminhando) e por isso mesmo, teremos facilidade para aproveitar os parques que sao bem menores do que os de Orlando; mas ainda assim tem as principais atrações e é uma otima opção de diversão, além do atendimento impecável do padrão Disney.

10 - Alimentação: (USD 40,00 / pessoa / dia): esse valor de alimentação é baseado na nossa media em viagens anteriores e sempre foi mais do que suficiente, desde que voce nao queira ir em restaurantes refinados. Nos USA a comida é muito barata se voce frequenta restaurantes buffet (ou do tipo all you can eat) e ainda tem a chance de provar pratos tipicos de cada localidade.


O total inicial previsto para esta viagem é R$3558,66 (passagem aerea + aluguel carro) + USD 2006,80 (despesas em dolares com hospedagem, transporte, ingresso e alimentação).

Com a ajuda do Joesley e do Temer - a minha previsão de comprar dolar a USD = 3,30BRL (ja com IOF incluso) foi para o espaço e agora estou com cotação proxima aos USD = 3,40BRL. Assim sendo, tenho o total em reais de BRL3558,66 + (USD2006,8 x 3,40) =  R$10.381,78

Esse é o total de gastos planejados para essa viagem e como ja informado anteriormente, os valores de viagem de ferias sao suportados pelo 13 salário da Sra EP, além de outras remunerações extras que recebemos eventualmente (bonificações e premios).

Ps: Nao está incluido obviamente o valor de gastos com o enxoval do Estagiário Pobre. Essas despesas ja foram mostradas nessa postagem recente. 

Outro ponto a se considerar é que essa viagem é para a cidade mais cara dos USA - normalmente, o meu orçamento comporta R$16K para as despesas das duas pessoas. Ficaremos bem proximos desse limite no caso da viagem para California; mas em outros paises ficamos bem abaixo desse limite.

É isso ai pessoal - ainda falta algum tempo para as ferias, mas ja estou me animando com a viagem. E voces ja estiveram pela California ? Alguma dica de passeio, restaurante, museu, etc... ?

Um grande abraço,

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Reunião Improdutiva e Exposição Desnecessária

Boa tarde pessoal - tudo bem ? Estou escrevendo essa postagem para relatar uma má experiencia que tive com a primeira interação entre a nossa equipe e a equipe da empresa com a qual estamos fazendo a fusão.

Em uma reunião convocada ao meio dia para iniciar as 13:00 horas, fomos apresentados ao time de quatro pessoas da empresa que estamos fazendo a fusão (para facilitar vou chamar a minha empresa atual de empresa A e a empresa com a qual estamos fazendo a fusão de empresa B). Na abertura da reunião foi solicitado para que o time operacional ficasse na sala e os gestores deveriam sair.

Antes de isso acontecer, eu solicitei saber qual era o motivo da reunião para entender onde o meu time poderia contribuir - já que eles tinham atividades a serem realizadas e uma reunião sem aviso previo e sem escopo definido nao iria ajudar a atingir os objetivos da empresa. Depois desse comentário (um pouco irônico para marcar a minha posição frente as pessoas da empresa B), o pessoal me informou que eles queriam mapear os riscos que o pessoal enxergava em cada projeto e verificar se era necessario alguma contigencia adicional.

Como me pareceu uma atividade interessante para a primeira interação, eu deixei o meu time por lá e me retirei da sala juntamente com os outros gestores. Depois de quatro horas, fomos chamados a retornar para a sala. Então, o time da empresa B começou a apresentar orgulhosamente a contingencia necessária para a execução do projeto - algo em torno de R$120 milhões. A margem de lucro prevista no projeto era de R$240 milhões, ou seja, metade da margem seria alocada para contingencia - e obviamente, com uma margem 50% inferior o projeto deixava de ser viável.

Nesse momento, eu quase infartei ... rsrsrsrs. Questionei quais os riscos identificados que justificavam uma contingencia na margem do projeto desse tamanho, já que nunca antes na história dessa empresa (ja ouvi isso antes em algum lugar) havia sido colocada uma contigencia desse tamanho e nunca entregamos um projeto com margem menor do que a planejada. Muito pelo contrário, normalmente entregamos projetos com margem maior do que o planejado, pois conseguimos negociar custos e obter vantagens economicas nao previstas inicialmente no projeto.

A principio o pessoal da empresa B nao queria apresentar os riscos detectados. Então, a Diretora Financeira (muito competente por sinal) falou que nao iria fazer nenhuma modificação nos projetos enquanto ela pessoalmente nao tivesse verificado risco por risco.

O pessoal da empresa B concordou em nos mostrar os cinco maiores riscos identificados. Vou relatar os riscos para voces terem uma ideia:

1 - Risco de Morte de Funcionário por Acidente de Trabalho (Acidente Fatal): isso poderia paralizar as atividades do projeto enquanto as investigações fossem conduzidas pelas autoridades locais. Então, eles consideraram os custos do projeto ficar paralisado por 06 meses.

2 - Risco de Não Pagamento pelo Cliente: devido a mudança do cenario politico no Brasil, incluiram o risco do cliente nao pagar o projeto; mesmo o cliente tendo um balanço para lá de robusto. Com isso, obviamente a margem do projeto ficou negativa pois ja fizemos desembolsos para construir parte do projeto e passaram a considerar que nao haveria entrada de dinheiro.

3 - Risco de Enchente: consideraram risco de enchentes na região do projeto (mesmo sendo projeto no Nordeste - no meio do sertão nordestino), inviabilizando a entrega dos componentes e causando multas por atraso.

4 - Risco de Queda de Pontes: atrelado ao risco das enchentes, consideraram o risco de queda de pontes no percurso e a falta de entrega de componentes, causando atrasos e aplicação de multas por parte dos clientes.

5 - Risco de Fornecimento: considerado que os fornecedores nao poderiam entregar componentes criticos (mesmo tendo desenvovido no minimo duas fontes de fornecimento para cada item) e causar atrasos no projeto.

Como voces podem ver, com a inclusao de todos esses riscos - que caracterizamos na empresa A como risco do negócio e tomamos ações para mitigar esses riscos - o projeto fica inviável. 

Agora o pior de tudo - as quatro pessoas da empresa B tinham menos de 30 anos, mas eram formados em faculdade de primeira linha, com carreira internacional. Sabe aquela postura arrogante de quem acha que conhece tudo ? Quando oito gestores (incluso eu) da empresa A mostraram o tamanho do absurdo, o pessoal da empresa B ficou sem resposta para explicar a cagada enorme que estavam fazendo.

Já vi que eu e meus colegas vamos sofrer um pouco com essa transição. O processo de fusao vai ser um pouco mais traumático do que o esperado. O desafio foi conseguir motivar o time quando eles estavam vendo o tamanho da cagada da empresa B. O pior de tudo é que pessoas da empresa A vao ser cortadas (talvez eu também) para dar lugar aos meus amigos com MBA no exterior e que colocam o risco de alguém morrer como contingencia em um projeto.

Um grande abraço pessoal - (porque hoje já deu e vou para casa ver minha familia).