quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Sobre minha visita a Disney

Bom dia pessoal - tudo bem ?

Como voces sabem, por motivos profissionais, eu nao consigo escrever com tanta frequencia no blog. Entretanto, eu estou na fase final do meu mestrado (finalizei todo o processo de pesquisa e o artigo ja esta pronto para a defesa), então resta apenas pequenos ajustes. Desta forma, parte do tempo que antes eu dedicava ao mestrado eu irei tentar colocar mais postagens no ar e estreitar essa relação com os colegas da blogosfera de finanças.

Na ultima postagem eu falei sobre alguns pontos em viver fora do Brasil - na verdade, eu falei especificamente dos USA, uma vez que eu tenho a percepção que as pessoas em geral acreditam que morar no EUA é melhor em qualquer situação. Então, eu quis deixar um contraponto levantando algumas dificuldades que as pessoas passam por lá e algumas das diferenças em relação ao Brasil (para ler a postagem, clique aqui).

Desta vez, para manter ainda o assunto relacionado aos EUA, pretendo relatar como foi minha experiencia ao visitar a Disney. Sempre tive vontade de visitar esse lugar pois sempre fui fã das histórias em quadrinhos Disney, principalmente as relacionadas aos "patos" - Pato Donald, Tio Patinhas, Peninha, etc...

Durante minha infância e adolescência nunca foi possível visitar esse lugar - a minha família não tinha condições financeiras para isso. Para ter uma ideia, eu nunca participei de festas de formatura exatamente pela questão de falta de dinheiro.

Mas, como relatei em algumas postagens no ano passado, eu fui convidado para ser padrinho de casamento de um parente que se casou com uma americana. Aproveitei a viagem e conheci alguns lugares novos nos USA. Nesta viagem especificamente, o meu roteiro foi Detroit, Chicago e Orlando.

Vou relatar inicialmente, minha experiencia viajando para Disney e tentarei detalhar os custos envolvidos nessa experiencia.

1 - Reserva de Hospedagem e Ingressos: por uma questão de comodidade, eu decidi me hospedar em um hotel da propria Disney. A vantagem é que voce tem o transporte incluído (nao precisei alugar carro) e tem toda a assistencia dos funcionários. 
O primeiro passo foi ligar para a Central da Disney na California e fazer a reserva, sendo que também é possível fazer a reserva pelo site. Eu tentei pelo site, mas como meu cartão de credito é do Brasil, o sistema deles nao aceitava o CEP de outro país. O atendimento foi rápido e o atendente perguntou se eu gostaria de ser atendido em Ingles ou outro idioma - respondi que poderia ser em Ingles e ele prontamente perguntou os dados do cartão e fez a reserva e enviou comprovante no meu email.
A reserva previa 08 dias de hospedagem, com ingressos para 05 dias de parque (outros 03 dias eu visitei os parques Universal).

2 - Contato do Atendimento ao Cliente: depois de 03 semanas que eu havia feito a reserva, uma funcionária da Disney me ligou (atendimento em portugues). Na hora, imaginei que tivesse ocorrido algum problema com a reserva ou com o cartao de credito; mas me surpreendi quando a atendente explicou o motivo do contato: ela havia verificado que uma promoção foi aberta nos sites Disney para hospedagem no periodo em que eu estaria por lá. Eles estavam oferecendo o plano de alimentação gratuito para reservas naquele periodo (plano de alimentação inclui duas refeições e dois snacks por pessoa). Eu nao tinha direito a promoção pois ja havia feito minha reserva antes; mas eles verificaram no sistema que seria minha primeira viagem a Disney e ela estava ligando para comunicar que havia incluido o plano de refeição na minha reserva sem custo adicional, nos mesmos moldes da promoção. Imagine a minha surpresa e satisfação com esse tipo de atendimento.

3 - Chegada ao Aeroporto: no aeroporto de Orlando, a Disney providencia translados para os hoteis. Eles haviam enviado os vouchers pelo correio e também enviados algumas etiquetas para colocar na bagagem. Chegando ao aeroporto e me identificando no ponto de embarque dos onibus Disney, eles me informaram que as bagagens seguiriam para o meu quarto no hotel. Eles enviam as etiquetas e tem funcionários Disney no aeroporto para coletar as bagagens etiquetadas e levar diretamente ao hotel. Imagina a comodidade, voce chega e nao se preocupa com as bagagens ... outro ponto muito positivo.

4 - Chegada ao Hotel: depois de aproximadamente 40 minutos de viagem (onibus com ar condicionado e muito confortavel), chegamos a recepção do hotel onde ja havia refrescos, refrigerantes e alguns snacks para as crianças. O atendimento foi muito rapido e ja fomos para o quarto. O hotel era o Pop Century e se eu fosse viajar para Disney novamente, eu me hospedaria por lá de novo. O hotel possui uma praça de alimentação com 05 restaurantes (comida italiana, saladas, hamburger, pizza e churrasco) - tudo no padrão americano, ou seja, porções enormes de comida. As bebidas sao refil com opção de refrigerantes, cha gelado, limonada, cafe, leite, chocolate, etc...
O quarto também era muito confortável e estava sempre limpo.

5 - Chegada aos Parques: aqui voce começa a ver realmente o padrao Disney de atendimento (premiada diversas vezes como o melhor atendimento do mundo). Tudo muito organizado para possibilitar a sua entrada o quanto antes - as revistas sao rapidas, porém criteriosas. Tem filas para mulheres gravidas, para crianças, para pessoas sem mochila, etc... Enquanto está na fila eles apresentam diversas atrações para o entretenimento do pessoal, com certeza voce nao ficará entediado - até porque a fila durou apenas 8 minutos.

A primeira impressão é sempre muito boa com muitos funcionários a disposição para te ensinar o caminho para o brinquedo que voce quer visitar ou tirar qualquer duvida que voce possa ter. Nos ja tinhamos um roteiro planejado com o mapa do parque para ir nos brinquedos que gostamos mais e seguimos em frente ...

A primeira demonstração da organização veio em uma montanha russa. Além de oferecem assentos muito grandes para acomodar pessoas altas ou obesas, eles também oferecem armarios ou porta objetos em todos os brinquedos. No caso dessa montanha russa, eles tinham um porta objetos no proprio carrinho do brinquedo. A atendente passou verificando se a barra de proteção estava travada em todos os assentos e deu a instrução para guardarem celular, bonés, carteira, óculos, etc... tudo dentro do porta objetos. Quando o brinquedo começou a funcionar, eu percebi que tinha um menino de uns sete ou oito anos de idade que nao tirou o bone dele ... depois de algumas curvas mais tranquilas, veio uma curva bem forte e rápida e o boné dele literalmente decolou da cabeça e foi parar em uma area de dificil acesso no cenario da montanha russa. O brinquedo continuou sua jornada e quando voltamos ao ponto de partida para todos descerem, observei que ja tinha um funcionário Disney na porta da loja com um boné na mão ... isso me chamou a atenção e dei um jeito de ir atras do menino e da família para ver o que ia acontecer e para minha surpresa, o gerente da loja deu o boné para o menino em reposição ao que ele estava usando sem cobrar nada - apenas para garantir a satisfação do cliente.

Outra coisa que chamou a atenção foi o atendimento nos restaurantes. Em um dia de muito calor, eu pedi uma limonada durante o almoço ... como as bebidas são refil, eu acabei tomando umas tres limonadas bem geladas ... ao final do almoço, quando eu estava pronto para sair, a garçonete pediu para eu esperar apenas um minutinho e voltou com três limonadas geladas em um copo para viagem (para mim, para Sra Executiva Pobre e para a irmã Estagiária Pobre). Ela deu um sorriso e disse estava muito calor e que provavelmente iriamos precisar da limonada ... achei essa atitude muito bacana.

Essas foram algumas das percepções que tive sobre o atendimento da Disney ... para quem tem vontade de conhecer esse parque de diversões, eu recomendo muito a viagem. Abaixo, segue um resumo dos meus custos relacionados a essa viagem:

- Passagem (individual) ida e volta Sao Paulo - Orlando = R$ 1380,00
- Pacote Disney 10 dias (ingresso, hospedagem, transporte, refeições) = USD 1.508,33
- Gorjetas = USD 148,00
- Uber (Parques Universal) = USD 23,00 por corrida (06 corridas) - USD 138,00
- Ingresso (Parque Universal) = USD 430,00

Total em R$ (cambio de USD 1,00 = R$3,60) = R$9.387,58

Total (considerando Sra Executiva Pobre e Estagiária Pobre) = R$ 15.243,58

Quero salientar que a minha experiencia foi a melhor possivel e superou muito minhas expectativas.

Um grande abraço,

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Sobre Morar Fora do Brasil

Olá pessoal - tudo bem ? Recentemente, eu venho observando uma grande quantidade de postagens falando sobre a vontade de morar fora do Brasil. Eu entendo que devido a situação econômica atual e questões como segurança e educação podem levar as pessoas a ter essa vontade enorme de morar fora do Brasil. Eu também compartilho essa vontade e acho que a experiencia de viver em outro pais é muito enriquecedora.

Entretanto, eu observo varias pessoas comentando que "quando eu tiver a independência financeira eu vou para tal lugar" ou "quando eu juntar determinado valor, eu vou embora do Brasil". E, claro que quando falamos de ir embora, sempre pensamos em países como EUA, Canada, Europa Ocidental, etc...

A questão é que a maioria das pessoas do mundo quer ir para esses países. Também por isso, esses países colocam diversas barreiras para evitar a imigração. Os EUA, por exemplo, possuem restrições severas para conceder visto de trabalho (apenas 50 mil por ano) e somente para trabalhadores qualificados onde não é possível achar um trabalhador americano que desempenhe a mesma função e que tenha a mesma qualificação. De cara, este visto não é possível para a grande maioria das pessoas.

Uma outra possibilidade é o visto L1 para transferência entre empresas. Ele se aplica a executivos e gestores (normalmente com mais de 03 anos de empresa) que serão transferidos para a Terra do Tio Sam. Esse visto é mais simples porque não possui limite (como o visto H1), porém você tem de ter experiencia gerencial e trabalhar em uma empresa multinacional que tope enviar você para outro país - e acredite em mim, isso não é nada fácil de acontecer.

O visto de investidor todos já conhecem e se tiver o montante necessário para investimentos no país escolhido - esse será o caminho mais fácil. Porém, novamente, juntar o montante exigido para obter o visto de investidor não é uma coisa simples.

Bom, agora que já mencionei que não é só decidir ir embora e entrar no avião - vamos ver mais alguns pequenos empecilhos para a mudança.

Disparadamente, o primeiro item é o idioma. Apesar de parecer simples, eu conheço pouquíssimas pessoas com um nível de Ingles que permitiria concorrer facilmente por vagas nos USA. Temos de lembrar também que os EUA é um país continental e a diferença cultural é enorme. Pode ser mais fácil morar na Florida com um Ingles sofrível, pois o lugar esta acostumado a presença de latinos; mas tente fazer o mesmo em North Carolina, Mississipi, Georgia e outros lugares com fortes preconceitos raciais e contra estrangeiros. Pode apostar que sua vida será diferente.

Tem de lembrar da questão do clima - parece bacana ver tudo com neve; mas posso garantir que quando voce tiver de acordar uma hora mais cedo durante tres ou quatro meses do ano (dependendo de onde morar) para retirar neve da porta da casa, voce nao achará a neve tão bonita. Se tiver de colocar correntes nos pneus achara menos bonita ainda. E tem de fazer a manutenção da sua calçada e areas de acesso a sua casa perfeitamente, porque se um cidadão escorregar e se machucar você pode ter certeza que será processado.

Aqueles comentários sobre a colega de trabalho bonitinha que esta usando uma roupa insinuante ... pode esquecer. Isso dá processo por lá e pode arruinar a sua carreira. E se voce nao gosta de participar de atividades da comunidade (almoços, jogos do time da escola, passeios coletivos, encontros religiosos, etc...) pode esquecer sua carreira. A cultura americana é fortemente voltada a comunidade e voce fazer parte dela de forma integral é importante se pretende ter um trabalho no mesmo nivel que poderia ter no Brasil.

Outro ponto que sempre vejo comparações é em relação aos preços das coisas nos USA e no Brasil. É obvio que as coisas lá sao muito mais baratas (proporcionalmente ao poder de compra), mas temos de lembrar que para comprar de fato produtos mais caros (casa, automóvel, etc...) você precisa ter um histórico de credito para obtenção de boas taxas de financiamento ou vai ter de pagar a vista. Muita gente enfrenta dificuldade para comprar uma casa com as taxas americanas porque não possuem o histórico de credito necessário para isso.

Temos de lembrar também que o ambiente de trabalho por lá é outro. A produtividade é enorme e aqui estamos acostumados a ter certos benefícios que não são nem cogitados por lá. Nao existe ferias de 30 dias, tampouco ferias remuneradas. Se quiser sair de ferias, você tem de realmente se planejar porque naquele mês vai receber menos.

O horario de almoço praticamente não existe. Nao tem essa de ir almoçar e usar a sua 1 hora de almoço por completo, Inclusive, muitos profissionais almoçam na própria mesa e trabalham ao mesmo tempo. 

Voce tem 06 dias por ano de "sick day" - sao os dias de afastamento medico. Voce pode sofrer um acidente e ter de operar e ficar afastado 06 meses - a empresa nao vai poder te demitir, mas também nao vai pagar o seu salário - existem pouquíssimas exceções para esta regra.

Vamos esquecer também a a brincadeira de 40% de multa sobre o FGTS. Eu sei que lá não existe FGTS e o valor esta incorporado ao salário do empregado, então voce recebe esse dinheiro. Mas se é mandado embora, voce recebe apenas os dias trabalhados - nao existe multa nenhuma por ser dispensado sem justa causa. Se nao tiver reserva financeira, voce nao paga as contas do mes.

Também nao vamos esquecer que nao existe nivel superior gratuito por lá - pelo contrário, as despesas de faculdade sao bem caras. Além disso, se quiser uma educação infantil de qualidade, vai ter de morar em um bairro com boas escolas e impostos bem salgados - já que o valor do imposto sobre o imovel é destinado a manutenção da escola que atende aquela localidade.

Outro ponto sao os impostos - eu sei que no Brasil os impostos sao um absurdo. Mas para os investidores, o ambiente no Brasil é bem camarada, já que temos isenção de imposto sobre dividendos e alugueis recebidos via FII; e isenção até R$20K por mes no ganho de capital com venda de ações. Nos USA os dividendos sao tributados pesadamente, os alugueis recebidos também e uma eventual herança pode ser tributada em mais de 40%.

Obviamente que estou citando apenas os pontos "negativos" dos red necks - mas os USA tem um ambiente muito mais seguro, educação com mais qualidade, centros hospitalares mais qualificados, preços mais competitivos, uma classe media definida e numerosa, etc... Poderia ficar dois dias falando dos beneficios dos USA, mas acho que é interessante lembrar aos colegas que o ambiente por lá não é tão saudável assim, que a competição americana é absurda, que lá vale muito o que você tem e se voce nao faz dinheiro voce é um "loser", o bullying é institucional nas escolas e a vida de investidor é mais complicada em relação aos impostos.

Soma-se a isso a dificuldade de obter um visto para entrar legalmente na Terra do Trump e terá um panorama mais realista da terra da oportunidade. 

Novamente, é claro que o lugar é bacana. Caso contrario, nao haveria tantas pessoas (inclusive eu) querendo mudar para lá. Porém, novamente, é importante conhecer o lado B dos americanos para saber onde está pisando. Para quem quer a qualidade de vida dos USA sem entrar no capitalismo selvagem americano, existe outros opções como: Australia, Nova Zelandia, Paises Nordicos, etc...

Essa postagem tem o objetivo apenas de incluir mais pontos para análise de quem está pensando em pegar as malas e ir de qualquer jeito comer hot-dogs e churrasco de hamburger. Nao podemos nos enganar e ter uma imagem dos USA que sao divulgadas em filmes - é o mesmo que os estrangeiros que pensam que o Brasil é o Rio de Janeiro.

Um grande abraço a todos,

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Novidades na Empresa e no Processo de Seleção

Ola pessoal - desta vez vou tentar atualizar vocês com as novidades que aconteceram do final do ano até agora. Muita coisa corrida entre o final do ano até este momento e eu fiquei devendo algumas atualizações ...

1) - Processo Seletivo: eu dividi com vocês que uma consultoria me chamou para participar de dois processos seletivos (detalhes aqui). A expectativa era que eles chamassem novamente para uma conversa diretamente com a empresa ainda no inicio de Janeiro, sendo que a entrevistadora inclusive perguntou do meu calendário de viagens nas ferias, porque ela tinha muita urgência nesse processo de seleção. 

Chegou o inicio de Janeiro e não teve nenhum contato por parte da consultoria - já imaginei então que eu não fui selecionado e deixei essa oportunidade de lado. Encontrando algumas semanas depois para tomar um café com um colega que está procurando recolocação, ele mencionou que estava participando de um processo e citou coisas muito similares a vaga que eu havia concorrido; como setor da empresa, nível salarial, descrição do cargo e responsabilidades, etc... Eu perguntei então qual era a consultoria de RH que estava trabalhando a vaga e era exatamente a mesma consultoria. Então, decidimos fazer uma pesquisa mais influente com alguns contatos que temos e descobrimos que a vaga não existia mesmo, era só um chamariz para vender o processo de coaching para os candidatos. 

Os candidatos que não demonstravam interesse em pagar pelo processo de coaching eram retirados do processo de seleção, mas descobrimos que candidatos que pagavam também nunca eram chamado para a tal entrevista com a empresa, simplesmente porque a vaga não existia. Parece que essa consultoria já é bem conhecida no mercado por praticar este tipo de "golpe". Não vou citar o nome da consultoria pois não tenho provas para fazer a acusação, mas fica o alerta para todos os colegas que, durante este período de crise, estão procurando emprego e muitas vezes bate o desespero com as contas para pagar e acabam caindo nesse tipo de golpe das empresas.


2) - Situação Empresa: como também dividi com vocês, a empresa onde trabalho está sofrendo os efeitos da crise econômica, já que o governo decidiu cancelar os leilões de energia. Devido a queda de volume, a capacidade da fabrica passou a ficar ociosa e alguns colegas foram demitidos. Além disso, o trabalho administrativo também teve uma certa queda e as demissões chegaram ao pessoal do "escritório". 

Meu chefe me chamou e pediu para eu selecionar dois funcionários e comunicar a demissão - eu argumentei que o time ja estava reduzido e que eu tinha duas vagas para contratar e que havia segurado a contratação exatamente por estar em momento de crise, e que se necessário eu cancelaria as vagas, mas manteria o time. Ele não aceitou os meus argumentos e disse que teria de mandar dois membros da equipe embora e que ela já tinha os nomes para indicar - percebi então que a coisa era pessoal com esses colaboradores. Perguntei os nomes e realmente eram pessoas com performance abaixo do restante do time - lembrei também que, durante as minhas ferias, um desses funcionários havia tido um certo "bate-boca" com esse meu chefe. 

Além disso, o outro funcionário andava sempre fazendo comentários no café, insinuando que a empresa ia embora do Brasil porque o governa havia cancelado o leilão de energia, que a empresa ia demitir todos os funcionários, que não haveria pagamento de horas extras, esse tipo de coisa. Resumindo, por total falta de equilíbrio emocional e por contaminar o ambiente de trabalho, dois funcionários que tinham potencial para evoluir e ter um melhor desempenho foram mandados embora.

Sempre complicado comunicar a alguém que não será mais necessário o trabalho dessa pessoa. Mais complicado ainda se você quiser passar o feedback correto sobre o motivo da demissão. Isso é importante para a pessoa evoluir e deixar de ter certas atitudes no futuro, mas também oferece munição caso a pessoa queira processar a empresa ou mesmo você no futuro. Decidi que daria o feedback para um deles e mencionei a questão do desempenho e controle emocional (ate porque isso estava registrado nas duas ultimas avaliações de desempenho desse funcionário); para o outro funcionário apenas passei o feedback protocolar sem entrar nos méritos comportamentais.


3) - Situação da Empresa (parte 2): com algumas demissões e com algumas vagas em aberto para contratação, houve mudança no organograma da empresa. Meu chefe teve de mandar embora uma colega gerente senior na empresa. Eu nunca tive problemas com ela, mas diversas pessoas de diferentes departamentos tiveram problemas graves com ela. Então, com a demissão dela eu fui escolhido para "acumular" as funções e assumir a área dela também. 

Muito legal ter mais responsabilidades neste momento economico, mas a minha remuneração continuou a mesma - ou seja, mais responsabilidade pelo mesmo salário !!! Pois é pessoal, isso acontece muito em todas as empresas - como voce ja tem um cargo executivo, você assume responsabilidades de forma muito simples. Uma mexida no organograma e você tem outro departamento para gerenciar ... Mas olhando pelo lado positivo, isso ajuda ainda mais em uma futura recolocação no mercado e, neste momento de crise, também ajuda a ter um pouco mais de estabilidade no emprego atual.

Agora tenho de conhecer a nova equipe e a rotina da nova area para verificar onde será necessário o meu envolvimento, quem sao os funcionários chave que carregam a area e ver como valorizar o esforço deles e também descobrir quem sao os funcionários mais "perigosos" que nao trabalham e ainda prejudicam a equipe. A ideia é mudar o ambiente (que estava muito ruim com a liderança anterior) e ir formando uma nova mentalidade. 

A minha primeira ação foi verificar quem tinha saldo no banco de horas e chamar individualmente na sala para negociar o pagamento em Hora Extra - aproximadamente uns 25% dos funcionários preferiram receber em Hora Extra. Como na minha área original o pessoal nao tem feito Hora Extra, eu utilizei o meu orçamento disponivel para acertar a situação dos funcionários da nova area. Os demais funcionários, cerca de 75% do total, preferiram tirar o saldo do banco de horas em descanso; então eu fiz a proposta de tirar a folga no período do carnaval, pois assim teriam um feriado "ponte", ficando mais de uma semana em descanso. 

Para minha surpresa, o pessoal adorou a sugestão e comentaram que haviam falado disso com a chefe anterior, mas ela tinha dito que nao seria possivel de jeito nenhum, porque a empresa na o permitia tirar as folgas junto com feriados- obviamente, era mentira dela e ela apenas queria que o pessoal estivesse por lá para ela ficar de olho neles. Verifiquei que ela somente autorizava o pessoal a sair de folga as quartas-feira e sempre marcava reuniões na segunda e sexta para que a equipe nao pudesse "folgar" nesses dias.

É impressionante a quantidade de líderes que assim que assumem uma posição mais alta no organograma começam a se comportar de forma a prejudicar os funcionários e dificultar a vida deles. Isso é realmente lamentável; além de prejudicar o proprio desempenho do lider, uma vez que os resultados vao piorar com certeza.

Bom, com isso acredito que consegui atualizar os ultimos acontecimentos. Vamos ver se nao fico mais atrasado....

Um grande abraço pessoal.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Atualização Patrimonial JAN/17 - R$221.144,50 (+5,74%)

Olá Pessoal - tudo bem ? Finalmente iniciamos 2017 e os ativos estão se valorizando de forma impressionante. Eu sei que o mercado trabalha antecipando as tendências, mas ainda nao vejo motivos para esta certa "euforia". Apesar de reformas importantes estarem a caminho, temos um cenário econômico ainda muito deteriorado e a recuperação deve ser lenta - acho que existe uma sobrevalorização dos ativos.

Entretanto, como meu preço medio em FII´s é bem interessante e as taxas contratadas no TD também estão bacanas - seguimos em frente buscando atingir os R$300K ao final do ano.

Aporte de Janeiro foi relativamente baixo (R$1.000,00), devido as famosas contas de inicio de ano. Houve também um gasto nao planejado para ajudar meus pais que estão enfrentando mais dificuldade do que eu nesta crise.

Mas, de qualquer forma, nada a reclamar e seguimos em frente. Neste fechamento vou deixar de colocar o saldo da poupança (R$10.000,00) pois venho repetindo sempre esta informação e por se tratar de reserva de emergência, não deve sofrer alterações. Desta forma, irei apenas somar este valor ao valor total.

Vamos ao fechamento de Janeiro /2017:

1 - Tesouro Direto:


Atingimos R$70.000,00 alocados em Tesouro Direto, sendo que o objetivo é manter uma carteira 50% FII e 50% Renda Fixa. Para tanto, ainda precisarei aportar R$40K em Renda Fixa, porém estes aportes futuros poderão ser utilizados para diversificar dentro da Renda FIxa com CDB e/ou LCI.

Por hora, vou transferindo o dinheiro para corretora e analisando com calma as oportunidades na Renda Fixa e seguindo com a estratégia de equilibrar a carteira.


2 - FII´s:


 Não houve novos aportes em FII - pois como dito acima, os aportes estão sendo alocados em Renda Fixa. Continuo monitorando os FII´s e tenho dois ativos no meu radar para incrementar a carteira: BRCC e SHPH. O primeiro é um fundo composto de agencias bancárias do Banco do Brasil, com localização privilegiada e diversificado em várias cidades (sendo a maior parte compsota de agencias Estilo) e o segundo é o Shopping Patio Higienópolis - ativo gerador de renda bastante conservador devido sua localização e publico que frequenta o shopping.


3 - Total:


Batemos a barreira de R$220K e seguimos forte rumo aos R$300K em Dezembro. O foco tem de ser na qualidade da carteira e também na diversificação.

Quando atingir o famoso 1.000.000,00 - será o momento de fazer a diversificação de mercados e começar a acumular capital fora do país. Entretanto, com uma carteira ainda pequena em desenvolvimento, nao vejo sentido em abrir mao dos juros e oportunidades oferecidas no Brasil. Entendo que após o periodo de desenvolvimento da carteira, será interessante começar a proteger o capital fora do país; mas isto ainda vai levar alguns anos. 

Então é isso - muito obrigada a todos pelas visitas e no proximo post vou falar um pouco mais sobre o desdobramento das entrevistas que fiz no final do ano passado e como estão as coisas aqui na empresa.

Um grande abraço a todos.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Executivo Pobre - Planejamento 2017

Olá Pessoal - tudo bem ?

Estive um pouco ausente nas ultimas semanas devido a uma viagem que fiz para a Costa do Descobrimento. É um passeio interessante e procurei ir um pouco antes do Natal e voltar antes do Ano Novo, pois no feriado de Ano Novo os preços aumentam de forma absurda. 

Eu acho importante destinar parte da renda para viagens pelos beneficios que eu encontro nestas experiências. Sou apaixonado por história, geografia, artes, arquitetura de forma geral ... então as viagens me surpreendem ao mostrar um pouco do que o ser humano é capaz de fazer, mostrar como nós chegamos onde estamos, e também mostrar o que a natureza é capaz de fazer.

Mas mesmo com todos estes beneficios que eu encontro, não dá para "jogar" dinheiro fora e pagar um valor exorbitante para estar na praia durante os feriados. O mais interessante é que como o Natal é um feriado mais "familiar" (as pessoas costumam passar este feriado com os familiares), existe pouca procura para viagem neste periodo e os preços caem bastante. Mas, próximo do Ano Novo os preços aumentam muito.

Porém, deixando as viagens de lado e voltando ao tema do post de hoje - vou falar um pouco sobre meus planos para 2017.


1) Saude e Emagrecimento: Plano de Alimentação / Custo R$ 0,00

Como já falei anteriormente, eu ainda preciso perder peso e também preciso melhorar a qualidade da minha alimentação. No trabalho eu acabo frequentando restaurantes (almoçamos todos em restaurante pois nao tem refeitório na empresa) e não venho me alimentando de forma saudavel, preferindo sempre as coisas mais saborosas em detrimento das coisas mais saudaveis. Então, tomei uma decisão - como eu recebo um vale alimentação da empresa, eu procurei por empresa de comida congelada saudavel (o preço da refeição é inferior ao valor diario do meu vale refeição) e adquiri um pacote com 14 dias de refeição (almoço e jantar) com plano de emagrecimento. Inicio esta fase hoje e depois conto se a comida é saborosa e os resultados obtidos.


2) Saude e Emagrecimento: Controle de Ansiedade / Custo R$ 0,00

Eu tenho um certo problema de ansiedade e venho percebendo que isto vem aumentando e prejudicando a minha qualidade de vida. Algumas vezes, se tenho uma reuniao muito importante no dia seguinte, eu tenho dificuldade para dormir. Ja aconteceu de estar em uma festa ou confraternização e estar pensando nas coisas do trabalho agendadas para o dia seguinte. Então, para enfrentar isso, eu pretendo investir mais nos meus hobbies e me preocupar menos com o trabalho - e claro que o plano de independencia financeira é um fator crucial neste meu plano.


3) Lazer e Desenvolvimento Pessoal: Projeto Kombi / Custo: R$ 20.000

Este ano pretendo, finalmente, dar sequencia ao meu projeto de viagens e iniciar os trabalhos para transformar uma Kombi em uma especie de motor home. Vendo diversos videos na internet e aprendendo com as pessoas que já estão na estrada, eu desenvolvi um projeto para adaptar diversos itens de conforto em uma Kombi: Cama, Armarios, Fogareiro, Frigobar, Climatizador, etc... Estes itens de conforto irão me permitir viajar de uma forma mais economica e proxima da natureza e das pessoas, permitindo uma experiencia mais completa. Tenho esta estimativa de R$20.000,00 para compra do veiculo e adaptação, sendo que a mao de obra será toda minha, eu irei construir tudo em um local de um amigo que tem todas as ferramentas de marcenaria e mecanica. 
Este será um processo que funcionará como uma terapia (eu sou engenheiro e gosto muito de construir coisas) e o custo mencionado é baseado em outros colegas que fizeram projetos similares e também pessoas que colocaram o detalhe dos custos na internet.


4) Lazer e Desenvolvimento Pessoal: Aulas de Fotografia / Custo R$ 0,00

Na verdade, esta iniciativa é da Sra Executiva Pobre. Ela tem uma colega que tem um estudio de fotografia e também da cursos de fotografia; e essa colega ofereceu uma vaga para Sra. Executiva Pobre no proximo curso. Isto vai ser bem interessante para o nosso projeto de viajar o Brasil com a Kombi e registrar as imagens da melhor forma possivel, podendo talvez virar um livro  no futuro.


5) Lazer e Desenvolvimento Pessoal: Aulas de Edição de Video / Custo R$ 0,00

Complementando o projeto de viagem, eu quero aprender sobre edição de videos. O objetivo é registrar a viagem e os locais de forma organizada e dando um tratamento semi-profissional. No futuro, isto pode se tornar uma oportunidade de renda e gostaria de ter um material menos amador para conseguir avançar com o projeto inicial de uma viagem pelo Brasil e depois expandir para America do Sul, depois America como um todo, depois os demais continentes - conseguindo então realizar uma viagem de volta ao mundo bem documentada.


6) Lazer e Desenvolvimento Pessoal: Aulas de Violão e Baixo / Custo R$ 200,00 (mês)

Também quero aprender a tocar violão e baixo (já ganhei o instrumento faz tempo). Este é um projeto antigo que preciso tirar do papel - e tocar violão é sempre muito legal junto com os amigos. Hobby simples e que refresca a mente e eu gosto muito de musica, então terminando o mestrado preciso tirar este projeto do papel e tornar realidade.


7) Independencia Financeira: Aporte Anual R$80.000,00

Plano de aporte para 2017 definido em R$80K. A estrategia inicial é destinar 50K para renda fixa (inicialmente no tesouro LFT e depois procurando opotunidades mais rentaveis em CDB / LCI / LCA) e aportar outros 30K em FII, buscando um aumento de renda passiva de R$210,00 atingindo valores proximos de R$1.300,00 / mês. Este plano de aporte de R$80.000 nao considera a renda passiva, sendo que esta deverá ser 100% reinvestida - desta forma, o patrimonio deve atingir valor superior a R$300K até o final do ano.


8) Independencia Financeira: Venda do Carro

Este ano eu tenho a intenção de me desfazer do meu carro. Isto se deve ao fato de que se eu continuar no emprego atual, eu estou bem servido com transporte publico. E caso eu mudar de emprego, eu preciso avaliar se a localização da nova empresa também será atrativa do ponto de vista da logistica casa - trabalho - casa. Apenas por este motivo, eu vou aguardar alguns meses para ter uma visao mais clara da situação do mercado e de oportunidades em outras empresas e tomar a decisao.
Desta forma, a venda do meu carro vai financiar o projeto Kombi; ou seja, nao vou desembolsar de fato os R$20K para meu projeto de viagem. Ele será custeado com a venda do carro.


9) Independencia Financeira: Mudança de Emprego

Como comentei em postagens anteriores, a situação do mercado onde a empresa atua esta se tornando cada vez mais critica. Também tem a questao pessoal, pois devido a minha nao transferencia preciso entender as responsabilidades e oportunidades no cenario atual. É sempre dificil buscar oportunidades em momentos de crise economica, por isso a prioridade é continuar empregado.
Claro que se eu for demitido, o dinheiro da rescisão contratual permite custear as minhas despesas por um bom tempo até conseguir uma nova colocação; porém o plano de aporte ficaria comprometido. Assim, a ideia é continuar focando no trabalho atual mas procurando oportunidades com a verificação de vagas semanalmente. Infelizmente, ainda nao é um bom momento para acessar o networking, pois a informação de que estou a procura de novas oportunidades poderia chegar ate pessoas da minha empresa e isso seria prejudicial.


10) Plano Extra: Viagem Europa Familia (R$15.000)

Este ano a familia (avós, pais e irmãos) estao muito empolgados para fazer uma viagem a Europa. Eu espero que isso realmente se concretize e caso ocorrer, vou utilizar a liberação do saque do FGTS das contas inativas até 2015 para financiar esta viagem com minha familia. Seria um momento especial, pois seria a primeira viagem internacional com meus avós e pais e sei que é uma oportunidade que nem todas as pessoas tem. Eu tenho muita sorte de ter os avós ainda vivos; porém no final do ano minha vó sofreu um AVC (que nao deixou sequelas). Este problema de saude alertou a familia de que se esperamos muito para fazer determinados projetos, podemos adiar tanto que depois o tempo nao será possivel - se minha avó tivesse falecido, como seria esta questão da viagem que ela tanto deseja durante a vida inteira ?
Então, meu avô e meus pais estão muito motivados de concretizar esta viagem e seria maravilhoso para eles e também para mim - seria a realização de um projeto de vida.

É isto pessoal - estes sao meus principais projetos para 2017. Espero um ano otimo e que todos consigam realizar seus projetos com muita paz e saude.

Um grande abraço a todos.